Espinho na rosa ou rosa no espinho?

 

“E para que não me ensoberbecesse com a grandeza das revelações, foi-me posto um espinho na carne, mensageiro de Satanás, para me esbofetear, a fim de que não me exalte. Por causa disto, três vezes pedi ao Senhor que o afastasse de mim. Então, ele me disse: A minha graça te basta, porque o poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade, pois, mais me gloriarei nas fraquezas, para que sobre mim repouse o poder de Cristo” (2 Coríntios 12:7-9).

Você já pisou descalça em algum espinho? Ou já entrou uma “ferpinha” no dedo da mão quando mexia com alguma coisa de madeira, ou se alfinetou em algum cactos ou rosa? Já passei várias vezes por essas situações e esse negócio incomoda, dói, fica ardendo e a gente não vê a hora de se livrar desse espinho não é verdade?

Paulo passou por isso….mas de uma maneira bem mais intensa. A Bíblia não diz o que era o espinho na carne de Paulo. Apenas sabemos que o espinho na carne atormentava Paulo, ele pediu que Deus tirasse por três vezes, mas não o retirou. Apesar de lhe causar muito sofrimento, o espinho na carne ajudou Paulo a se manter humilde, e eu diria a se manter como Jesus.

É bem possível que você tenha algum espinho na sua carne: uma enfermidade, uma amiga, uma vizinha, o marido, algum parente, o chefe, algum irmão da igreja, a saudade, o trabalho, a escola, enfim, algo ou alguém por quem você já orou e pediu para Deus te livrar e Ele mantém tudo igual.

O propósito central de Deus é de nos fazer parecidos a Cristo, e para alcançar esse objetivo Ele usa o que for necessário.

A maneira como olhamos as pessoas e as situações fazem toda a diferença. Diz a história que certa vez um homem olhou uma linda rosa e disse: Que pena, até as rosas têm espinhos, mas outro homem olhando a mesma rosa, exclamou: Que lindo! Até os espinhos dão rosas!

É possível que Deus permita essas pessoas ou circunstâncias em nossas vidas porque Ele não desiste de nos amar e de querer que sejamos como Jesus. A dependência de Sua graça precisa ser tão presente como o ar que respiramos.

Se você já orou e nada mudou, é momento de aprender a conviver com esse espinho, olhar para ele como ferramenta de Deus na construção de seu caráter e admitir que esses espinhos ajudarão no processo de exalar o bom perfume de Cristo.

De uma das rosas do jardim de Deus….

Danúbia

Espremi a laranja, saiu suco. Me espremeram, saiu……

Ele foi oprimido e afligido, contudo não abriu a sua boca; como um cordeiro foi levado para o matadouro, e como uma ovelha que diante de seus tosquiadores fica calada, ele não abriu a sua boca. Isaías 53:7

Quando uma laranja é espremida, o resultado é o suco da laranja, o limão espremido dá em suco de limão, a azeitona espremida – azeite e tantos outros produtos que uma vez espremidos tem como resultado a essência do produto.

Quando você é “espremida” pelas adversidades da vida, o que “sai” de você?

Quando você é injustiçada, quando você difamada, maltratada, rejeitada, confrontada, o que sai de você?

A bíblia diz que a boca fala do que está cheio o coração. Quando as adversidades te espremem você consegue ver Deus agindo a seu favor? Você consegue ver Deus forjando o caráter de Cristo na sua vida? Você consegue se calar, orar, louvar, agradecer, amar?

Abraão foi espremido e saiu fé

Ester foi espremida e saiu oração e jejum

Maria foi espremida e saiu entrega

Paulo e Silas foram espremidos e saíram louvores

Estevão foi espremido e saiu adoração

Jesus foi espremido, moído, afligido e dele saiu amor

É nas adversidades que revelamos quem realmente somos, onde estão plantadas nossas raízes, nossa essência, é nas adversidades que vemos o resultado da nossa vida no Secreto, aos pés do Pai. E se o resultado tem sido algo negativo, talvez seja necessário parar, respirar, ver onde caímos e recomeçar. E o mais importante de tudo isso é que Deus sempre está disposto a dar uma nova oportunidade e nos ajudar em todo processo.

Você tem sido espremida pelo Pai? Qual tem sido o resultado adquirido dessa ação?

Danúbia

Status: No forno!

Havia um grupo de mulheres num estudo bíblico do livro de Malaquias. Quando elas estavam estudando o capítulo três, elas se depararam com o versículo 3 que diz: “Ele assentar-se-á como fundidor e purificador da prata…”. Este verso intrigou as mulheres e elas se perguntaram o que esta afirmação significava quanto ao caráter e natureza de Deus.Uma das mulheres se ofereceu para tentar descobrir como se realizava o processo de refinamento da prata e voltar para contar ao grupo na próxima reunião do estudo bíblico.

Naquela semana esta mulher ligou para um ourives e marcou um horário com ele para assistí-lo em seu trabalho.Ela não mencionou a razão de seu interesse na prata nada além do que sua curiosidade sobre o processo de refinamento da prata. Enquanto ela o observava, ele mantinha um pedaço de prata no fogo e deixava-o aquecer. Ele explicou que no refinamento da prata devia-se manter a prata no meio do fogo onde as chamas eram mais quentes de forma a queimar todas as impurezas. A mulher pensou em Deus mantendo-nos em um lugar tão quente; depois, ela pensou sobre o verso novamente…

“Ele se assenta como um fundidor e purificador da prata”. Ela perguntou ao ourives se era verdade que ele tinha que se sentar em frente ao fogo o tempo todo que a prata estivesse sendo refinada. O homem disse que sim, ele não apenas tinha que se sentar lá segurando a prata, mas também tinha que manter seus olhos na prata o tempo inteiro. Se a prata fosse deixada, apenas por um momento em demasia nas chamas, ela seria destruída.A mulher silenciou por um instante.

Depois, ela perguntou: “Como você sabe quando a prata está completamente refinada?”. E o homem respondeu: “Oh, é fácil! – o processo está pronto quando vejo minha imagem refletida nela”. Autor desconhecido

 

Talvez você se encontre “no forno”…mas não se esqueça que os olhos do Pai estão em você! Permaneça Nele!

Dan

Mães de meninas em dia de ideologia de gênero

A “ideologia de gênero” é uma expressão usada pelos críticos da ideia de que os gêneros são, na realidade, construções sociais. Para os defensores desta “ideologia”, não existe apenas o gênero “masculino” e “feminino”, mas um espectro que pode ser livremente escolhido pelo indivíduo.

Para nós, cristãos, a identidade genética, o gênero, a definição sexual de uma pessoa é definida soberanamente por Deus, o idealizador e criador do ser humano. “Criou Deus o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou.” Gênesis 1.27.

Eu tenho o privilégio de ser mãe de um casal de filhos. Desde bem pequenos, ainda no ventre, meu marido e eu os ensinamos sobre a sua real identidade porque acreditamos que isso é a base para uma vida que glorifique a Deus.

Eles não são obra do acaso. São criação de Deus, isso significa que eles têm um dono, um artesão, um criador e precisam descobrir Nele quem são e o que Ele quer de cada um e isso inclui sua sexualidade!

Alguns meses atrás uma rede de produtos lançou uma propaganda promovendo a descaracterização da imagem da filha como princesa e a mídia tem seguido assim, de forma sútil e as muitas vezes nem tão sutil assim, a ideia de que a menina se vista como menino, corte o cabelo como menino, brinque com brinquedos de meninos, e no final ela escolha o que quer ser, como se essa criança tivesse algum direito sobre si mesma.

Em dias de ideologia de gênero, nosso papel como mães de menina é ensinar a ideologia de Gênesis! Nossa identidade está em Deus, Ele nos formou, determinou nossa sexualidade, porque Ele quis ser glorificado assim. Por isso a importância do discipulado através dos princípios bíblicos entre mãe e filha, pois o ensino correto e o bom exemplo fará com que ela não se desvie do caminho. Pv 22.6

Sendo assim, vale a pena incentivar a menina a brincar de boneca, casinha, a se cuidar, a se comportar como corresponde a uma menina, a respeitar aos homens e desde bebê semear as verdades que Deus aprova: filha você é amada, é especial, você é linda e sim, você é uma princesa, filha do Rei dos Reis!

Com carinho,

Da mãe da Lía

O que você está fazendo?

Eu te glorifiquei na terra, completando a obra que me deste para fazer. João 17.4

Esse versículo está em um contexto de angústia. Era a última oração de Jesus antes de ser preso pelos soldados e levado a crucificação.

Jesus glorificou, adorou, exaltou, honrou a Deus Pai nos 33 anos de vida e Ele completou a obra que o próprio Deus o incumbiu de realizar.

Fiquei por algum tempo refletindo nesse versículo e como sempre, quero te levar a pensar em como está nossa vida.

Deus tem sido glorificado através de você nos anos de vida que Ele te deu?

Você já parou para perguntar para Deus qual a obra que Ele tem para você realizar?

Muitas são as coisas que precisam ser realizadas, porém devemos carregar somente as que Deus tem para nós. Podemos cair no erro que querer salvar o mundo, mas perder a nossa alma.

Se ele te pediu para ser esposa, seja com excelência; se é para ser mãe, faça com esmero, discipulando a seus filhos; se é para ser amiga, seja fiel; se é para liderar, seja serva; se for para ser solteira, se alegre no seu Noivo; seja o que for, que Deus seja glorificado em sua vida,

Trabalhe para completar aquilo que Ele tem para você, caso contrário, serão apenas anos perdidos, vivendo de forma hedonista, desonrando ao seu Criador.

Reflita onde estão colocadas as suas forças e se concentre no que tem peso eterno de glória!

Com carinho,

Danúbia

Porque choras?

Texto Base: João 20.11-18

Maria Madalena tinha muitas razões para chorar naquele dia. Jesus havia sido crucificado, não houve tempo para velar seu corpo e ter um momento de despedida. Tudo aconteceu de forma absurdamente trágica. Ele ficou por 6 horas na cruz e quando retiraram o corpo já envolveram em lençóis; José de Arimatéia e Nicodemos O sepultaram.

Imagine o quanto Maria Madalena chorou; Aquele que havia mudado sua história já não vivia mais, a esperança de uma vida que vale a pena ser vivida havia acabado, não existia mais razão de viver.

Aos olhos de Maria Madalena tudo parecia perdido. Para completar a tragédia, ela imaginou que tivessem roubado o corpo de Jesus. No terceiro dia após o sepultamento ela foi ao sepulcro e o corpo não estava lá.

Quanto choro, quanta dor! Jesus estava atrás de Maria Madalena, e perguntou: Mulher, porque choras? “Ela não o reconheceu, achou que fosse o jardineiro, disse: Senhor se sabe pra onde levaram Jesus me diz logo”

Ela ainda não sabia o que estava por vir e por isso chorava desconsolada. O desespero era tanto somado a dor e lágrimas que ela não reconheceu a voz de Jesus.

Quantas vezes em nossas vidas estamos tão angustiados, atribulados, desesperados que acabamos não reconhecendo quando o Senhor fala conosco também, e os sentimentos só aumentam.

A mesma pergunta é feita a mim e a você nessa noite: Porque choras?

O Senhor Deus que vê todas as coisas, sabe o que você tem passado e o quanto tem chorado, mas hoje Ele pergunta por que choras?

Pelo seu esposo que não se rende? Por sua esposa que não te respeita?

Pelos seus filhos que se desviaram? Que se perderam em vícios e coisas mais?

Por sua família que está desmoronando aos poucos?

Por uma promessa que não se cumpre nunca?

Por sonhos que não se realizam?

Por sua saúde, por dores que você sente?

Por sua condição financeira? Por seu trabalho?

Por desilusão, depressão, decepção, medo, mágoas?

Porque você chora pergunta o Senhor?

A palavra de Deus diz: O choro pode durar uma noite, mas a alegria vêm pela manhã (Sl.30.5) e mais, Os que com lágrimas semeiam, os que com lágrimas plantam, com júbilo, com alegria ceifarão ( Sl 126.5).

Instantes depois, Maria Madalena em toda sua comoção, aos prantos ouviu uma voz dizendo: Maria!

E algo chamou a atenção: não era qualquer voz, de qualquer homem, era a doce voz de Jesus a chamando pelo nome e dizendo que estava ali, que ressuscitou, que venceu a morte, que não havia ido para o Pai.

Se você visitar a Índia, e for ao túmulo de Sidarta Gautama (o Buda), pai dos budistas, lá está escrito: Aqui estão os ossos de um grande homem; se você visitar Meca na Arábia Saudita, lá está o túmulo de Maomé, pai dos mulçumanos contendo a inscrição: Aqui estão os restos mortais de um grande homem. Porém, se você for a Jerusalém visitar o túmulo de Jesus, lá está escrito: Ele não está aqui, Ele ressuscitou! Ele está vivo e reviveu para te dar uma vida em abundância.

Preste atenção: Claro, você pode até chorar momentaneamente, mas hoje, Jesus está te chamando pelo nome e dizendo: Filho (a) não precisa mais chorar, Eu estou aqui, estou vivo, e ao seu lado todos os dias até o fim dos tempos (Mt 28.20).

Maria Madalena respondeu: Raboni (Mestre). Ela reconheceu que era o Seu Senhor, Ela já sabia que era Jesus, quantas vezes ela não deve ter ouvido Jesus a chamando, ela viveu os últimos anos de sua vida servindo a Ele, aos seus pés, ela reconheceria essa voz a quilômetros de distância.

E eu e você? Será que estamos reconhecendo a voz dEle?! Será que também temos passado momentos aos seus pés, meditando na sua palavra, mantendo um relacionamento com Cristo, falando com Ele e O ouvindo falar?

Falar através da sua palavra, de circunstâncias, de pessoas, de sonhos, da convicção do nosso coração.

Maria conhecia a voz do Seu Mestre.

No desfecho dessa história, Jesus pede para que ela vá e avise aos discípulos; e ela foi e anunciava assim: Vi o Senhor!

Deus quer enxugar todas as suas lágrimas, quer transformar o seu pranto em festa, quer mudar sua vida, sabe pra que? Para que você diga para as outras pessoas: Eu vi o Senhor!

Eu vi o Senhor restaurando minha família, eu vi o Senhor, curando minha doença, resgatando meus filhos, me libertando dos vícios, eu Vi o Senhor realizando meus sonhos, operando maravilhas, Eu vi o Senhor!

Porque choras? O Senhor está com você e quer se revelar a você; ouça a sua voz te chamando: Filho (a) entregue o teu caminho a mim e tudo mais Eu farei. Sl 37.5

Danúbia Frota Pechoto Guarnieri

Você é uma mulher controladora?

 

Seguindo com a ideia de refletir na soberania de Deus, você já considerou a hipótese de ser uma mulher controladora?

Isso soa tão forte à primeira vista não? , mas quando paramos para analisar a nossa vida a luz da Palavra de Deus podemos nos deparar com tal realidade.

Não tenho a pretensão de esgotar o assunto, mas gostaria de despertar em você uma autoanálise.

  • Cuidar do nosso corpo é uma questão de mordomia e é ótimo quando fazemos isso, mas é preocupante quando ultrapassamos o limite e somos escravas das dietas, exercícios, preocupação com germes, doenças, medo de envelhecer, entre outros. Isso já é um sinal que queremos ter o controle sobre nosso corpo e….. não temos!
  • Não é errado ter coisas, é errado adorá-las. Quando passamos o limite, entramos no controle doentio por ter coisas. Isso pode se manifestar na forma de compra compulsiva, acumulação, medo de usar o que tem porque pode ser danificado, etc.
  • É absolutamente saudável ter relacionamentos, mas podemos passar do limite quando desistimos do marido, da amiga, de um familiar ou nos sentimos ofendida só porque essa pessoa não agiu da maneira que esperamos. Não podemos controlar as outras pessoas.
  • As situações do dia a dia podem aparentar que estão debaixo no nosso controle, mas basta uma cólica menstrual que nos deixa na cama e já vemos que não é bem assim (já falamos sobe isso no outro post).

Então sobre o que eu tenho controle?

Sobre meus pensamentos: e levando cativo todo o entendimento à obediência de Cristo; 2 Coríntios 10:5. Posso levar cada pensamento que chega em minha mente e decidir se isso honra a Deus ou não.

Se posso controlar meus pensamentos, posso controlar minhas ações e reações.

Sobre minha língua: Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, mas só a que for boa para promover a edificação, para que dê graça aos que a ouvem. Efésios 4:29

Gente, é sério… podemos controlar a língua!

De todas as formas, o controle dos pensamentos, atitudes e língua são possíveis quando me rendo ao senhorio de Cristo e submeto a minha vida a Ele.

Mas o nosso Deus está nos céus; faz tudo o que lhe agradou. Salmos 115:3

Que Deus nos ajude a controlar aquilo que nos compete e a descansar no controle soberano do nosso criador.

Em Cristo,

Danúbia

 

Obs – esse post foi inspirado em um livro que terminei de ler: Incomparável – Jen Wilkin – Editora fiel. Livro que vale a pena ler!

A mulher pode trabalhar fora de casa?

Oi gente. Li esse artigo e creio ser muito bíblico e esclarecedor. Penso exatamente da mesma maneira e quero compartilhar com vocês!

Que o Espirito Santo possa falar ao seu coração!

Abraço. Danúbia

“Cada mulher deve decidir diante de Deus qual a forma mais proveitosa de utilizar seu tempo a fim de fazer bem para a sua família e trazer glória ao Seu nome. As possibilidades são as mais diversas (dentro ou fora de casa): aproveitar esse tempo para estudar, para se capacitar, para desenvolver um ministério ou até mesmo para trabalhar fora.

Se a opção, entretanto, for trabalhar fora, creio que alguns princípios bíblicos devem ser observados:

(1) Princípio da glória de Deus – tudo o que formos fazer deve ser motivado primeiramente pelo desejo de glorificar a Deus com o que fazemos – não por pressão social, por necessidade de aprovação ou reconhecimento, por ambição desenfreada ou por amor ao dinheiro.

(2) O princípio da submissão feminina – isso deve ser decidido junto com seu marido e ele precisa estar de acordo.

(3) Princípio da prioridade – mesmo que não se tenha filhos, é preciso ter cuidado para que o trabalho não atrapalhe e nem prejudique o que é mais importante – relacionamento com Deus, relacionamento no casamento e o lar. É preciso saber se o trabalho extra não vai tirar de você não somente o tempo, mas a disposição, a energia e a tranquilidade necessárias para ser a cooperadora idônea que seu marido precisa.

E como você mesmo já disse, quando se é mãe, principalmente de pequenos, creio que o melhor é que se esteja a maior parte do seu tempo em casa, junto deles.

(4) O princípio da responsabilidade masculina – por mais que você possa ajudar o seu marido financeiramente através do seu trabalho, é importante que esteja claro pra você e pra ele que o responsável número um pela provisão e pelo sustento do lar é o marido. Isso vai evitar que você traga pra você as preocupações e pressões de ser responsável pela casa e que fique sobrecarregada. E também vai deixar seu marido ciente e preparado para o dia em que o trabalho não esteja te satisfazendo ou esteja te prejudicando ou que você precise deixá-lo com a chegada dos filhos. Ah, e nada de caixa 2, duas contas, meu dinheiro e seu dinheiro ou qualquer coisa do tipo, hein!

(5) Princípio do contentamento – com o trabalho da mulher vem também uma graninha extra. É preciso cuidado pra não sobrecarregar a vida com despesas e confortos extras e supérfluos que aos poucos vão se tornando ‘necessários e indispensáveis’ fazendo com que se tenha a ideia errada de que é impossível voltar a viver apenas com o sustento providenciado pelo homem da casa.

Deus tem prazer e deseja o pleno desenvolvimento das capacidades intelectuais, criativas e produtivas da mulher afinal foi Ele mesmo que a projetou assim, cheia de potencialidades. E dentre essas muitas potencialidades, Deus também concedeu à mulher (não a todas, entendemos) o privilégio de ser cooperadora de seu marido e de gerar e criar filhos para a glória de Deus. Esses dois privilégios são indiscutivelmente mais importantes que qualquer outro e, por essa razão, devem estar no topo das prioridades da mulher demandando os seus melhores esforços.

Cada mulher precisa saber discernir os tempos e tempos de Deus na sua vida e viver de maneira sábia em cada um deles de forma que o nome de Cristo seja glorificado, aproveitando ao máximo cada oportunidade e observando os princípios eternos e imutáveis das Escrituras

“Tenham cuidado com a maneira como vocês vivem; que não seja como insensatos, mas como sábios, aproveitando ao máximo cada oportunidade, porque os dias são maus. Portanto, não sejam insensatos, mas procurem compreender qual é a vontade do Senhor.” Efésios 5:15-17

Texto escrito por Renata Veras – blog Mulheres em Apuros”

Você já se sentiu frustrada?

Frustração segundo o dicionário é um sentimento, uma emoção que ocorre quando algo que era esperado não ocorreu.

Estamos começando o ano e muitas mulheres fazem suas listas de metas a cumprir. Nessa lista incluímos desde fazer exercícios físicos diários, dietas saudáveis ( estou na low carb,rs), mudanças comportamentais, engravidar, casar, até mesmo mudanças de casa, viagens, etc.

Pode ser que tudo ocorra conforme o planejado, mas e se de repente você se machucar e não poder fazer exercícios, o carro quebrar e não rolar mais aquela viagem sonhada, enfim, o que fazer quando “nossos sonhos” forem frustrados?

Geralmente o sentimento de frustração vem acompanhado de irritabilidade, decepção, tristeza, questionamentos, lágrimas….

É nesse momento que precisamos voltar nossos olhos para o que o verdadeiro Dono da nossa vida diz:

“Os teus olhos viram o meu embrião; TODOS os dias determinados para mim foram escritos no teu livro antes de qualquer deles existir. Salmos 139:16

Absolutamente tudo está sob o domínio e governo de Deus. Desde as mais pequenas coisas, até os maiores planos estão sob o governo do Pai. Diante dessa soberania absoluta, nosso papel é descansar. Ele sabe os reais motivos pelos quais não permitiu que nossos planos não fossem concretizados e segundo a visão Dele, é melhor assim.

Sabemos que Deus age em todas as coisas para o bem daqueles que o amam, dos que foram chamados de acordo com o seu propósito. Pois aqueles que de antemão conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos. Romanos 8:28,29

Sabe aquela pessoa que te tratou mal? A fechada que você recebeu no trânsito? O médico que atrasou? O filho que faz as coisas lentamente quando você mais precisa de agilidade? Sabe quando o marido chega estressado e é grosseiro com você? A agenda do dia que falhou do começo ao fim?

Aos olhos do nosso amado Pai, todas essas situações estão sendo usadas para o nosso bem, e esse bem segundo Deus é o caráter de Cristo sendo forjado em nós!

Cada aparente frustração é uma oportunidade do nome Cristo ser glorificado em nós!

Ele está reinando, confie nisso!

Abraço

Danúbia

Atire a primeira pedra quem nunca….

Texto Base: Juan 1-11

Havia terminado a festa dos Tabernáculos, Jerusalém recebia muitas pessoas de outras cidades e Jesus aproveitou essa oportunidade para ensinar sobre o Reino.

Os escribas e fariseus sabiam onde Jesus estaba e a ideia era preparar uma armadilha para Ele. Se Jesus condenasse a mulher, ele perdería sua reputação de “amigo de publicanos e pecadores”, e se Ele não a condenasse, estaría contra a lei de Moisés e seria preso.

O desejo dos líderes não era apenas de julgar a mulher, mas condenar a Jesus.

Versículos 7-9: Conhecendo Aquele que perdoa

Jesus responde: O que não tem pecado, atire a primeira pedra.

Tem uma versão que diz: “acusados pela própria consciência começaram a sair”;´porque a Jesus já havia dito: Mas eu lhes digo: qualquer que olhar para uma mulher para desejá-la, já cometeu adultério com ela no seu coração. Mateus 5:28

A Bíblia diz que todos somos pecadores em ações, reações, pensamentos, intenções e precisamos de Cristo desesperadamente.

Então a primeira coisa que eu aprendo com esse texto é que quando eu tenho um encontro com Aquele que perdoa, as pedras precisam cair das minhas mãos.

Eu posso discordar das pessoas, o pecado da outra pessoa pode gerar em mim sentimentos de desconforto, revolta, mas… “O pecado está a porta, cumpre a você dominá-lo”. O pecado do outro não justifica o meu.

Biblicamente eu não tenho o direito de falar mal, expor a vida do outro, porque fazendo isso assumo a posição de superior e se nosso desejo é ser como Cristo, Ele considerou o outro superior.Fp 2. Nós apenas pecamos diferente do nosso próximo…

A única pedra que devo ter em mina vida é a Pedra Angular, que é Cristo, que precisa estar em meu coração e não nas minhas mãos.

A pedra na mão serve para machucar, ferir, causar dor, e é isso que acontece quando julgamos ou não perdoamos quem nos machucou, mas Cristo no coração produz visa, cura e paz.

Versículo 9b Jesus ficou a sós com a mulher. É possível que ela ficou esperando a condenação.

Essa mulher havia pecado, quanta vergonha, ela havia destruído uma familia, sujado seu nome, todos sabiam sua triste história. Todos na rua ficariam olhando para ela, rejeitando e talvez ela nunca mais formasse uma familia.

Mas Aquele que perdoa não a rejeitou, não a julgou, não a considerou suja, mas olhou para a impureza do seu coração e a amou.

Isso é o que Cristo faz hoje: olha para o estado do nosso coração e não desiste! Ainda que olhem e digam…esse não tem jeito…nas mãos de Jesus tem jeito.

Então agora Jesus olha para ela e diz: eu não te condeno, va!

E essa é a minha parte favorita. Se tem uma coisa que Satanás faz é acusar e usar de todos os métodos para nos paralizar gerando sentimento de culpa, tristeza, desanimo, etc.

Muitas vezes pecamos e pensamos: não posso mais cantar, não posso mais servir, e a vergonha, culpa, e todos ese sentimentos ruins tomam conta da nossa alma, mas onde abundou o pecado superabundou a graça!

Jesus olhou para a sujeira do coração daquela mulher e disse: Vai! Continue, prossiga e termina o versículo dizendo: não volte a pecar.

Vida de santidade: as duas coisas caminham juntas. Jesus te da uma nova oportunidade, mas precisamos aproveitar para viver Nele! Permanecer Nele!

Aproveite o novo ano que se inicia e tenha como principal meta permanecer Naquele que te escolheu, amou, perdoou, santificou e te dá uma nova oportunidade, porque as misericordias do Senhor se renovam a cada manhã…e essa misericordia não tem fim!

Feliz 2018!

Com carinho

Danúbia