Só para as ansiosas!

Você se considera uma pessoa ansiosa? Conhece alguém que seja ansioso (a)?.

Muitos consideram a ansiedade como o mal do século. A Revista Isto é, divulgou em fevereiro de 2017 a seguinte informação: “O Brasil é o país com a maior taxa de pessoas com transtornos de ansiedade no mundo e o quinto em casos de depressão. Segundo estimativas da Organização Mundial da Saúde (OMS), 9,3% dos brasileiros têm algum transtorno de ansiedade.”  Esse mal pode afetar todas as faixas etárias, sendo duas vezes mais comum em mulheres.

Como sempre, meu desejo é apenas levar você a uma reflexão e não tenho a pretensão de esgotar o assunto, mas nos últimos tempos precisei encarar a ansiedade de uma forma bem intensa. Temos passado por algumas mudanças em nossa vida ( logo irei compartilhar com vocês) e infelizmente permiti que a ansiedade tomasse conta do meu corpo, alma e espirito e não foi legal.

Portanto, humilhem-se debaixo da poderosa mão de Deus, para que ele os exalte no tempo devido. Lancem sobre ele toda a sua ansiedade, porque ele tem cuidado de vocês. 1 Pedro 5. 6-7

Ele tem cuidado de mim e de você, a bíblia é cheia de versículos que fortalecem essa ideia. São mais de 350 vezes dizendo “não tenham medo, Eu estou com você”. O controle da nossa vida precisa estar nas mãos do Pai que cuida!

O versículo que antecede me chama muita atenção porque creio ser a chave para vencer a ansiedade: humilhar-se debaixo na PODEROSA mão de Deus.

Albert Eisten dizia: Deus não joga dados. Para Deus não existe sorte. Deus não só sabe o que vai passar no futuro, mas também Ele mesmo desenha o que vai acontecer, por isso não há motivo algum para viver preocupados pensando no que será do nosso futuro.

Temos responsabilidades, preocupações cotidianas, compromissos, até ai é normal, chamada de ansiedade positiva, mas quando isso passa a roubar nossas forças, afetar nossas emoções, físico e espiritual, algo está mal, e talvez seja necessário voltar ao princípio de tudo: Humilhar –se diante do Senhor, falar com Ele em oração, respirar fundo e entregar seja qual for a situação porque verdadeiramente Ele tem cuidado de nós!

George Muller também dizia: o começo da ansiedade é o final da fe. E os filhos de Deus são assim, não caminham pelo que veem, mas pelo que creem na certeza de que o melhor segundo a visão de Deus acontecerá!

Em Cristo,

Danúbia

 

Espinho na rosa ou rosa no espinho?

 

“E para que não me ensoberbecesse com a grandeza das revelações, foi-me posto um espinho na carne, mensageiro de Satanás, para me esbofetear, a fim de que não me exalte. Por causa disto, três vezes pedi ao Senhor que o afastasse de mim. Então, ele me disse: A minha graça te basta, porque o poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade, pois, mais me gloriarei nas fraquezas, para que sobre mim repouse o poder de Cristo” (2 Coríntios 12:7-9).

Você já pisou descalça em algum espinho? Ou já entrou uma “ferpinha” no dedo da mão quando mexia com alguma coisa de madeira, ou se alfinetou em algum cactos ou rosa? Já passei várias vezes por essas situações e esse negócio incomoda, dói, fica ardendo e a gente não vê a hora de se livrar desse espinho não é verdade?

Paulo passou por isso….mas de uma maneira bem mais intensa. A Bíblia não diz o que era o espinho na carne de Paulo. Apenas sabemos que o espinho na carne atormentava Paulo, ele pediu que Deus tirasse por três vezes, mas não o retirou. Apesar de lhe causar muito sofrimento, o espinho na carne ajudou Paulo a se manter humilde, e eu diria a se manter como Jesus.

É bem possível que você tenha algum espinho na sua carne: uma enfermidade, uma amiga, uma vizinha, o marido, algum parente, o chefe, algum irmão da igreja, a saudade, o trabalho, a escola, enfim, algo ou alguém por quem você já orou e pediu para Deus te livrar e Ele mantém tudo igual.

O propósito central de Deus é de nos fazer parecidos a Cristo, e para alcançar esse objetivo Ele usa o que for necessário.

A maneira como olhamos as pessoas e as situações fazem toda a diferença. Diz a história que certa vez um homem olhou uma linda rosa e disse: Que pena, até as rosas têm espinhos, mas outro homem olhando a mesma rosa, exclamou: Que lindo! Até os espinhos dão rosas!

É possível que Deus permita essas pessoas ou circunstâncias em nossas vidas porque Ele não desiste de nos amar e de querer que sejamos como Jesus. A dependência de Sua graça precisa ser tão presente como o ar que respiramos.

Se você já orou e nada mudou, é momento de aprender a conviver com esse espinho, olhar para ele como ferramenta de Deus na construção de seu caráter e admitir que esses espinhos ajudarão no processo de exalar o bom perfume de Cristo.

De uma das rosas do jardim de Deus….

Danúbia

Você é uma mulher controladora?

 

Seguindo com a ideia de refletir na soberania de Deus, você já considerou a hipótese de ser uma mulher controladora?

Isso soa tão forte à primeira vista não? , mas quando paramos para analisar a nossa vida a luz da Palavra de Deus podemos nos deparar com tal realidade.

Não tenho a pretensão de esgotar o assunto, mas gostaria de despertar em você uma autoanálise.

  • Cuidar do nosso corpo é uma questão de mordomia e é ótimo quando fazemos isso, mas é preocupante quando ultrapassamos o limite e somos escravas das dietas, exercícios, preocupação com germes, doenças, medo de envelhecer, entre outros. Isso já é um sinal que queremos ter o controle sobre nosso corpo e….. não temos!
  • Não é errado ter coisas, é errado adorá-las. Quando passamos o limite, entramos no controle doentio por ter coisas. Isso pode se manifestar na forma de compra compulsiva, acumulação, medo de usar o que tem porque pode ser danificado, etc.
  • É absolutamente saudável ter relacionamentos, mas podemos passar do limite quando desistimos do marido, da amiga, de um familiar ou nos sentimos ofendida só porque essa pessoa não agiu da maneira que esperamos. Não podemos controlar as outras pessoas.
  • As situações do dia a dia podem aparentar que estão debaixo no nosso controle, mas basta uma cólica menstrual que nos deixa na cama e já vemos que não é bem assim (já falamos sobe isso no outro post).

Então sobre o que eu tenho controle?

Sobre meus pensamentos: e levando cativo todo o entendimento à obediência de Cristo; 2 Coríntios 10:5. Posso levar cada pensamento que chega em minha mente e decidir se isso honra a Deus ou não.

Se posso controlar meus pensamentos, posso controlar minhas ações e reações.

Sobre minha língua: Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, mas só a que for boa para promover a edificação, para que dê graça aos que a ouvem. Efésios 4:29

Gente, é sério… podemos controlar a língua!

De todas as formas, o controle dos pensamentos, atitudes e língua são possíveis quando me rendo ao senhorio de Cristo e submeto a minha vida a Ele.

Mas o nosso Deus está nos céus; faz tudo o que lhe agradou. Salmos 115:3

Que Deus nos ajude a controlar aquilo que nos compete e a descansar no controle soberano do nosso criador.

Em Cristo,

Danúbia

 

Obs – esse post foi inspirado em um livro que terminei de ler: Incomparável – Jen Wilkin – Editora fiel. Livro que vale a pena ler!